#PraCegoVer #PraTodosVerem - Imagem da fachada da Caixa Econômica Federal em Mundo Novo, na Avenida Brasil.

#Finanças

A novidade para 2020 no IPTU – prorrogado para o dia 15 de julho – é o convênio com a Caixa Econômica Federal. Cada registro de um código de barras (cada parcela) custará R$ 1,80 para a prefeitura. Este valor, no início do mandato, era superior aos R$ 3,00 por documento.

Como eram impressos quase 100 mil documentos (um parcelamento em seis vezes, contam seis registros), o custo só para gerar a impressão do IPTU ultrapassava os trezentos mil reais em 2017.

Com a política do ano passado de só imprimir os documentos via on-line, ou pego diretamente na sede da Receita, foram impressos 39 mil documentos (a média de pagamento é de pouco mais de 50% – anteriormente, todos os IPTU’s lançados era gerado um código de barra).

O custo de R$ 270 mil em 2018 caiu para R$ 110 mil em 2019 e deve custar em torno de R$ 70 mil neste ano. Outro fator positivo apontado pelo prefeito foi à parceria com a Caixa.

“Temos convênio com o Banco do Brasil e o Bradesco para outras ações. Além da negociação favorável, contribuir para que a agência da Caixa continue no município foi levado em conta. Mundo Novo já perdeu com a saída da Caixa em uma ocasião e não queremos que isto se repita”, afirmou o prefeito.

Veja sobre a campanha do IPTU 2020 clicando aqui ?https://www.mundonovo.ms.gov.br/iptu-em-mundo-novo-e-prorr…/

Texto: Jandaia Caetano/Semcos
Foto: Caixa Econômica Federal