Ademar Silveira/Semcos-

O refúgio biológico de Maracaju criado a mais de 25 anos finalmente está pronto para ser explorado. O reflorestamento chegou em seu ponto alto e muitas plantas nativas voltaram a crescer.

Em visita ao local, a equipe de professores e alunos da UEMS, profissionais da Receita Federal, Administração e Itaipu começam as tratativas para uso em pesquisas pela UEMS e visitas pelos alunos das escolas públicas.

Localizada atrás da Receita Federal, na fronteira entre Brasil e Paraguai, poderá ser usada pelos dois municípios (Mundo Novo e Salto Del Guairá) tão logo acabe a pandemia.