Foto: Jandaia Caetano/Semcos

Jandaia Caetano/Semcos-

O Governo de Mundo Novo recebeu nesta sexta-feira (04) pela manhã, integrantes do Sebrae que apresentaram o estudo técnico encomendado pelo município para apresentação junto a Ferroeste e ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo Hudson Garcia, responsável pelo estudo ao lado de Holger Heimbach, o material comprova a viabilidade do município com privilegiada posição geográfica que deve baratear custo para a construção de um Terminal de Cargas Intermodal.

A Ferroeste tem programada a extensão de seus trilhos até Maracaju e irá passar por Mundo Novo rumo a exportação, principalmente de grãos, para o Porto de Paranaguá.

O projeto indica a possibilidade mais viável do transporte da produção da região no Mato Grosso do Sul e também a do Departamento de Canindeyu, do Paraguai.

Até 2025, a empresa deve definir todo o seu investimento. Até 2032, a sua operacionalidade deverá estar em funcionamento conforme a programação de ligação de Maracaju a Guarapuava.

“Estamos olhando para o futuro, para que os nossos filhos e netos não precisem sair de Mundo Novo para grandes centros. Que eles possam se formar e trabalhar por aqui em um ambiente de desenvolvimento de negócios e renda”, explicou a vice-prefeita Rosária Andrade.

O estudo foi pago pelo Governo de Mundo Novo e pela Associação Comercial e Empresarial de Mundo Novo (ACEMN), representado pelo seu presidente Ivan Klaus e vice Júlio Lucca.

Além dos citados, presença do presidente do Legislativo Paulo Lourenço, do Codemn (Conselho de Desenvolvimento) – advogados Milton e Paula Ferro -, de integrantes da Universidade Estadual UEMS – Leandro Marra e Tiago Zoz -, e de vários secretários municipais.