Jandaia Caetano/Semcos-

A identificação do município de Mundo Novo foi ‘palco’ de uma grande polêmica nesta semana entre a prefeitura e a CCR – empresa concessionária que administra a Br-163 – na última segunda-feira (29).

Com a presença da PRF, que chegou depois de chamado da CCR, houve interpretações diferentes do que rege a lei e criou-se um impasse. A PRF veio para impedir a construção de um letreiro de identificação do município, com o entendimento de que a CCR tem direito a 25 metros de extensão à esquerda da Br-163 (quem vai sentido a Guaíra) e 45 metros a direita.

A medição acontece a partir do centro da pista e é válida para as rodovias federais, sob a responsabilidade do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). Como a CCR venceu a licitação para administrar a Br-163 no Mato Grosso do Sul, ela aciona a Polícia Rodoviária Federal.

Já o entendimento municipal é que á área de domínio na esfera municipal (já que a Br passa pela cidade) é de 15 metros e a construção tem uma distância de 21 metros. “O projeto original era mais abaixo, mas para não ter problema já trouxemos aqui para cima, na Avenida Brasília, que é municipal”, explicou a vice-prefeita Rosária.

Diante do impasse a PRF notificou a prefeitura por construção em área irregular e o Jurídico do município fará a defesa do entendimento do Executivo. A construção foi mantida e as letras foram colocadas nesta quarta-feira (29).

Alguns detalhes ainda serão feitos, mas o resultado parcial já foi bastante elogiado por quem conferiu a obra in loco e nas redes sociais. Dentre os detalhes, uma planta que está ao centro será realocada e dois vasos ladearão o letreiro. Uma pintura na parte baixa da construção será feita e as letras também ganharão novo destaque.