foto: Carina Yano/Semcos

Novo transformador foi instalado e já atende Escola Terezinha Mendonça

Carina Yano/Semcos –

Na última semana, o prefeito Valdomiro Sobrinho e o secretário municipal de Administração, Leandro Soares, se reuniram com o gestor de relacionamento com o poder público da Energisa, Availdo Taveira, na qual foi abordado os motivos das quedas, pico e oscilação de energia e novos investimentos para o município.

O investimento em 2023 foi R$ 187 mil. Em 2024 soma mais de 500 mil reais em manutenção e instalação de novos equipamentos. Para 2025, o investimento deve ultrapassar 8 milhões de reais. Em 2026, estão previstos mais R$ 8.404.227,12. Estes investimentos incluem Japorã.

Segundo Availdo, existem vários fatores que contribuíram com a sobrecarga do sistema elétrico. No município, 85% da falta/queda de energia ocorreu devido ao contato da arborização com o sistema elétrico.

As árvores sibipirunas, sete copas e coqueiros devem ser evitados em lugares próximos a cabos de energia elétrica, de acordo com Availdo.

Outra influência também acontece devido ao aumento de carga significativa em cada residência, principalmente de outubro de 2023 para março deste ano. O gestor explicou que o morador deve fazer uma declaração para Energisa, informando a ampliação da carga (0800 722 7272).

“A concessionária não tem condição de medir o que tem na casa do cliente e verificar se o conjuntor é compatível com o padrão instalado”, explicou Availdo.

O impacto das condições climáticas, como o fenômeno El Niño, também tem um impacto significativo a nível nacional. Com o aumento das temperaturas e crescimento populacional, houve o aumento do consumo de ares condicionados, geladeira, freezer e etc.

“É o que nós chamamos de ‘novas cargas’, de acordo com o crescimento é onde a gente vai fazendo os investimentos em cada cidade”, disse o gestor de relacionamento da Energisa.

O Governo de Mundo Novo, através da Secretaria Municipal de Ambiente, está realizando o mapeamento em todos os bairros para iniciar a poda em pontos críticos.

Este trabalho também deve ser feito pela equipe da Energisa, porém só é realizado em casos de podas emergenciais.

Nas escolas municipais Terezinha Mendonça e Carlos Chagas, também houve uma instabilidade na energia por conta dos novos ares condicionados.

Na Escola Terezinha Mendonça, houve a troca do transformador na última semana, segundo a diretora Gisele Ribeiro que apontou melhoria após a troca. Já na Escola Carlos Chagas, recentemente houve a troca do transformador, porém também deve ser feita a troca do padrão, segundo a secretária de Educação, Camila Rubim.

“Precisamos que a Energisa aumente a distribuição de energia, pois aumentou a demanda e a carga não está aguentando”, apontou Camila.

A Secretaria Municipal de Comunicação Social indagou a empresa sobre o quadro de funcionários na Energia. O gestor citou que não diminuiu a quantidade de funcionários, porém, não houve funcionários o suficiente para atendimento da demanda últimos meses. A empresa está capacitando mais profissionais para contratação.

O gestor citou também que “em caso de contingencia nós dobramos o número de equipe em campo para restabelecer a energia o quanto antes”.

Ele explicou que a partir do momento que o cidadão tiver qualquer problema ou querer informar sobre o aumento de carga, ele deve entrar em contato pelo canal de atendimento: 0800 722 7272 ou presencialmente.

Obs. Texto editado às 08h39 desta quarta-feira (03) para acréscimo de informação sobre atendimento em casos de contingência em dias de queda de energia.