Foto: Carol Guimarães/Semcos

Carina Yano/Semcos-

Na manhã da última terça-feira (31), a Secretaria Municipal de Assistência Social através do Centro de Referência Especializado em Assistência Social, realizou o 3º Encontro de Diversidade LGBT+ no Anfiteatro Dorcelina Folador.

O encontro teve como objetivo levantar propostas e fomentar soluções para as políticas públicas LGBT+. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, no dia 17 de maio de 1990 a homossexualidade foi descartada da Classificação Internacional de Doenças.

De acordo com o subsecretário de Políticas Públicas LGBT+, Leonardo Bastos, presente no evento, informou que em torno de 40 mil pessoas em Mato Grosso do Sul, se autodeclaram LGBT.

Ele também alertou que o Brasil é o pais que mais mata pessoas LGBT+. O Relatório de Observatório de Mortes e Violência contra LGBT+, aponta que no ano passado 316 mortes foram registradas no país e 237 em 2020, segundo o site Rede Brasil Atual.

A secretária de Assistência Social, Eliane Rocha, citou no evento um caso de agressão física na travesti Claudinha, que ocorreu no início de março deste ano no município.

O prefeito Valdomiro Sobrinho, participou explanando sobre a importância da empatia e compreensão com a individualidade de cada pessoa.

Estiveram presentes a vice-prefeita Rosária Andrade, coordenadora do Creas Leila Sucedo, conselheiro tutelar Cristiano Veloso, comandante-capitã do Corpo de Bombeiros Janaina Penteado e representando o 3º pelotão da Polícia Militar, cabo William.